Unifebe Vargas Neni

Creche do Paquetá: Ivan Martins apresenta dados que mostram possível fraude na Prefeitura

Segundo o oposicionista, documento enviado ao TCE alegando que a obra já estaria pronta, foi alterado já na gestão de Eccel;

IMG_4090

Foto: Wilson Schmidt Junior –

Brusque – Ao que parece o governo de Ciro Marcial Roza (PSD) ainda repercute na Câmara de Brusque, mesmo que atualmente estejamos no segundo mandato após a sua gestão. Na sessão legislativa desta terça-feira (25), o também pessedista Ivan Roberto Martins utilizou do seu tempo na tribuna para defender seu colega de partido.

O assunto foi a famosa creche do Bairro Paquetá. Há alguns anos, Ciro é acusado pela atual base governista de ter recebido o dinheiro de tal obra, sem, porém, a terminar. Roza também é acusado de ter enviado um documento ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), alegando que a creche já estaria pronta. Há época, sequer os fundamentos haviam sido levantados

Para Ivan, porém, tal documento foi fraudado. Em seu pronunciamento, o oposicionista mostrou dados que atestam que o atestado destinado ao TCE foi modificado no início do ano de 2009, indicando que o serviço foi entregue. Nesta época, Brusque vivia a primeira gestão do prefeito Paulo Roberto Eccel (PT) e Evandro de Farias, o Farinha (PP).

“Ao averiguar o processo na Justiça Federal, constatamos que houve a mudança desse dado, atestando que a creche havia sido entregue, em janeiro de 2009. Nós mostramos que não foi na administração do ex-prefeito (Ciro). Foi feito na prefeitura, através da senha de uma ex-funcionária da casa, demitida em 31 de dezembro de 2008. Essa informação veio oficialmente do TCE-SC. Nós fizemos questão de demonstrar para a sociedade que a informação passada por vários anos pelos vereadores do PT não era verdadeira. Isso ficou devidamente comprovado com os documentos que apresentamos na Câmara”, disse.

IMG_4087 (768x554)

Foto: Wilson Schmidt Junior

A visão, obviamente, não é compartilhada pela líder do Partido dos Trabalhadores (PT) na Câmara, vereadora Marli Leandro. Ela também falou para a reportagem de Olhar do Vale (ODV). Para a petista, a creche foi paga e não foi construída, e esse é o fato que deve ser observado. Leandro, porém, não nega que o documento tenha sido fraudado e que quem fez isso deve ser responsabilizado. “Alguém usou a senha dessa ex-funcionária para alterar os dados. O único argumento foi esse. Ele quis dizer que o PT fez essa alteração de dados (…) qual é a justificativa que querem passar para a população? Se a creche tivesse sido construída, mas não foi (…) então querer vir na tribuna querer botar a culpa na nossa administração é muita coragem (…) mas quem entrou com a senha de uma funcionária naquela data aí sim é uma coisa que a população precisa saber”, enfatizou Marli.

por Wilson Schmidt Junior

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.