Unifebe Vargas TEVAH

Sindicatos discutem com secretaria mau atendimento e cotas de exames na saúde de Brusque

DSCF1861

 

O Fórum Sindical de Trabalhadores de Brusque e região se reuniu novamente com a secretaria municipal da Saúde de Brusque, Ana Beatriz Baron Ludvig. O encontro, que ocorre a cada dois meses, foi realizado na manhã de terça-feira, dia 1º, na secretaria. Em pauta, temas como cota de exames às entidades, a partir de convênio entre elas e a Prefeitura, além de reclamações de mau atendimento nas unidades básicas de saúde.

 

Sobre as cotas de exames disponibilizadas aos sindicatos, havia reclamação de que elas têm sido insuficiente para atender a demanda que as entidades possuem. “Mal se começa a distribuir quando são liberadas e já não há mais. Hoje (terça-feira), primeiro dia do mês, é um exemplo disso”, frisou na oportunidade o presidente do Sintrafite, maior entidade sindical em número de associados, Anibal Boettger.

 

Pelo convênio, a secretaria municipal da Saúde disponibiliza cotas de procedimentos, como exames laboratoriais e de Raios-X aos sindicatos. Com isso, o trabalhador associado às entidades pode marcar a coleta de material e a realização dos procedimentos solicitados pelo médico – que deve ser do sindicato ou da rede pública – e ir direto no respectivo laboratório, sem a necessidade de se deslocar até uma unidade de saúde. Algo que faz com que se desafogue as mesmas e diminua o número de pacientes nos postinhos.

 

“Esse te sido o principal gargalo. É um problema que afeta todos os sindicatos”, comentou Paulo Cezar Sedrez, do Sindicato dos Empregados no Comércio de Brusque.

 

As entidades têm cobrado já há algum tempo da secretaria uma forma de aumentar a cota de exames, visto da grande procura por parte dos associados. Os onze sindicatos que integram o Fórum possuem, juntos, mais de 30 mil deles, além de representar um número superior a 50 mil pessoas de maneiras direta e indireta.

 

Na reunião, a secretária Ana Ludvig reforçou o que dissera no primeiro encontro que teve com as entidades desde que assumiu o comando da pasta, de que se abrirá um canal de diálogo no sentido de resolver o impasse. “Vejo aqui que vocês realizam um número significativo de atendimento. Mantenho o que eu disse, que faremos um jogo às claras: se der, direi que será possível, se não der, também direi que não será possível”, comentou aos sindicalistas. Ana estava acompanhada da diretora de Saúde da secretaria, Alessandra Maas.

 

Sindicatos e secretaria de Saúde vão elaborar um diagnóstico, no sentido de identificar se os mesmos usuários que passam pelas unidades básicas de saúde são os que também procuram atendimento nas entidades sindicais, já que boa parte delas possui estrutura de atendimento no setor de saúde, com convênios e consultórios próprios.

Outro assunto tratado no encontro diz respeito ao atendimento dos profissionais que atuam nas unidades básicas de saúde. Os sindicatos têm recebido muitas vezes queixas de trabalhadores e seus dependentes quanto a este item.

 

“Uma das principais reclamações da população é sobre o mau atendimento nos postos de saúde. A secretária nos colocou que estão sendo feitos cursos e treinamentos, palestras com relação à humanização no local de trabalho, para conscientizar os funcionários a atender a população com dignidade”, frisou o coordenador do Fórum Sindical, Izaias Otaviano.

 

 

Com informações da Assessoria de Imprensa do Fórum das Entidades Sindicais

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.