Unifebe Vargas TEVAH

Servidora completa 30 anos de trabalho na Prefeitura de Guabiruba

“Eu nunca imaginei trabalhar na prefeitura”, conta Elizabet Maria Heiderscheidt Schlindwein, servidora em atividade com mais tempo de serviço da administração municipal de Guabiruba. Nascida em Major Gercino, Bete, como é conhecida, mudou-se para Guabiruba em 1985 e a prefeitura naquele momento fazia apenas parte do caminho entre a sua casa e a fábrica de brinquedos Cometa, seu local de trabalho. Foi em 1987, aos 24 anos e por sugestão de amigas, que buscou informações sobre a vaga no Executivo e uma reunião com o então prefeito Guido Antônio Kormann e com Carlos Dirschnabel marcou para Bete sua entrada na vida pública ou a entrada do serviço público na vida de Bete.

 

Na quinta-feira, 4 de maio, a diretora de Recursos Humanos (RH) completou 30 anos de prefeitura e recebeu uma homenagem da administração municipal, por meio do prefeito em exercício, Valmir Zirke que ao entregar flores enalteceu a importância e a contribuição da servidora durante essas três décadas de serviço.

 

Principais mudanças

 

Bete conta que o advento da tecnologia foi a principal transformação que observou durante esses 30 anos no serviço público. Na década de 1980 trabalhava-se apenas com calculadora e máquina de escrever. Os funcionários também faziam diversas atividades. “Eu trabalhava com o Carlos Dirschnabel, que era coordenador de ensino, chefe de gabinete, cuidava do RH e do hospital, então eu ajudava em tudo isso. Cheguei a entregar merenda, fazia folha de pagamento, projetos de leis, decretos…”, recorda.

 

Naquele período trabalhavam na prefeitura cerca de dez pessoas e trinta no total, sendo a maioria da Secretaria de Obras. A estrutura administrativa ficava num dos pisos da atual sede, sendo o térreo ocupado por órgãos do estado, como pelo extinto Banco do Estado de Santa Catarina – BESC e Epagri. “Houve um crescimento populacional, surgimento da tecnologia, aumento na área educacional com a municipalização. O município acabou incorporando várias áreas. Antes não havia tantas atribuições e serviços de responsabilidade do município”, pontua.

 

Para manter-se por tantos anos no serviço público municipal, Bete diz que é preciso paciência e persistência, pois são muitos os desafios, visto que pelo setor público passam novos gestores e mudam as equipes de trabalho e revela ser um dos segredos o profissionalismo, independente de quem esteja no governo.

 

Bete continua trabalhando no setor de Recursos Humanos, atualmente com mais dois servidores. É casada, mãe de dois filhos e integrante do Grupo Tutti Buona Gente, que resgata e preserva as tradições italianas em Guabiruba.

 

Na lista de funcionários com mais tempo de serviço está em segundo lugar o odontólogo Germano Angelo Galli, admitido em 01/02/1989, o odontólogo Jorge Antônio Dahmer (01/03/1989), professora Sonia Zabel Hoefelmann (02/05/1990) e a médica Janeth Magda Carvalho Coutinho (02/09/1991).

 

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.