Unifebe Vargas TEVAH

Extintores automotivos não são mais obrigatórios

Decisão foi tomada pelo Conselho Nacional de Trânsito, nesta quinta-feira (17);

Foto: Cristino Martins -

Foto: Cristino Martins –

Brasília – A partir do momento em que constar no Diário Oficial da União, o que deve acontecer entre amanhã (18) e a próxima segunda-feira (21), o brasileiro não terá mais a obrigatoriedade de possuir o extintor de incêndio em seu veículo automotivo. A decisão foi tomada pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), nesta quinta-feira (17) e abrange todos os automóveis que transitam em território brasileiro.

A partir da publicação, o uso do aparato em carros, camionetes, utilitários, caminhões e triciclos de cabine fechada se torna facultativo. Até então, quem fosse flagrado sem o equipamento de segurança ou com o mesmo vencido estava sujeito à multa de R$ 127,69, além do ganho de cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A legislação foi aprovada em 1968, passando a vigorar a partir de 1970.

Dados da Associação Brasileira de Engenharia Automotiva apontam que o uso do extintor de incêndio é praticamente inútil, estatisticamente falando. De cada dois milhões de acidentes, apenas 800 são causados por incêndios. Desse total, somente 24 motoristas informaram que usaram o extintor, dado equivalente a 3%. Além disso, representantes do Contran informaram que as recentes inovações tecnológicas nos veículos abrangem maior segurança contra incêndio. Destaca-se o corte automático da injeção de combustível em caso de colisões.

por Wilson Schmidt Junior

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.