Unifebe Brusque Vargas Têxtil

“Eu ajudo na lata” entrega a 5ª cadeira de rodas adaptada

Foram arrecadados 460 quilos de lacres de latinhas de alumínio;

Foto: divulgação -

Foto: divulgação –

Brusque – A tarde desta terça-feira, 13 de dezembro, foi mais feliz para Daniela Lessa Antunes, 28 anos. Com paralisia cerebral e baixo desenvolvimento motor, ela ganhou sua primeira cadeira de rodas adaptada, através do projeto “Eu ajudo na lata”. Assim que o presente foi entregue na própria casa, onde vive com mais nove familiares, no bairro São Pedro, ela não conteve a emoção. Do jeito que pôde saiu da poltrona, lançou o corpo ao chão e recebeu apoio dos amigos para se lançar na cadeira de rodas. “Um caminhão”, disse ela, sustentando um sorriso largo.

Adriana é aluna da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque e sua escolha para receber a cadeira de rodas levou em consideração as limitações físicas e a carência familiar. Há um ano, com o falecimento da avó, a renda da família diminuiu. Sua mãe, Terezinha da Silva Lessa, que até então trabalhava como auxiliar de cozinha, precisou abandonar o emprego. O pai, Neri Lessa Antunes, não tem registro na Carteira Profissional. É servente de pedreiro e neste momento está afastado do serviço por problemas de saúde.

“A vida não é fácil. Levanto cedinho e saio por aí recolhendo lixo. Tenho um carrinho que uso e um sobrinho me ajuda. Quando encontro um fogão abandonado é uma felicidade, porque consigo vender algumas peças. Só assim posso comprar o pãozinho de padaria, que a Adriana gosta. Ela não come pão caseio. Compro quatro pãezinhos para ela, dá para dois dias”, conta Terezinha.

A mãe tenta se manter forte, mas vez ou outra é inevitável que lágrimas escorram de seus olhos tão azuis. Daniela é filha caçula, a quinta do casal. Terezinha não sabe contar com certeza o que provocou a paralisa cerebral. Segundo ela, a deficiência é resultado de intercorrências na hora do parto, quando a família ainda vivia no Paraná. Meses depois todos se mudaram para Brusque, acreditando na melhora de condição de vida e em mais oportunidades de desenvolvimento para a menina.

“Foi sempre difícil porque ela não anda e a gente não tinha cadeira de rodas. Agora, com esse presente, nossa vida vai melhorar. Desejo que Deus dê em dobro para todos vocês”, enfatiza Terezinha.

O projeto

Esta é a quinta cadeira de rodas adaptada entregue com recursos do projeto “Eu ajudo na lata”. A campanha iniciou em 2014, em uma parceria entre a Unimed Brusque e a Associação Empresarial de Brusque (ACIBr). No ano passado, outras entidades se uniram ao projeto e agora somam também forças a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque, a Rede Feminina de Combate ao Câncer, Rotary, Lions Berço da Fiação e Centro Universitário de Brusque (Unifebe).

“O sentimento é de gratidão. O embrião do projeto “Eu ajudo na lata” começou em 2014, fazendo pequenos postos de coleta e foi crescendo, com apoio de outras entidades. E sempre se consegue alcançar o objetivo, que é a entrega de uma cadeira de rodas sob medida, para atender especificamente cada pessoa beneficiada”, explica o Gerente de Mercado e Marketing na Unimed Brusque, Alexandre Fagundes da Silva.

Segundo ele, o projeto “Eu ajudo na lata” é perene, já que não se interrompe a arrecadação de lacres de latinhas de alumínio. “Quando a gente arrecada determinado número de lacres é possível comprar a cadeira de rodas adaptada e fazer a entrega. Então só posso agradecer à comunidade de Brusque e região que contribui com a campanha”, enfatiza.

Esta foi a primeira vez que a cadeira de rodas foi entregue na casa da beneficiada. Anteriormente, esse repasse acontecia no Centro Empresarial, Social e Cultural de Brusque (CESCB). “A mudança foi uma sugestão do nosso presidente do Conselho Deliberativo, Aliomar Luciano dos Santos, acolhida pelo presidente da entidade, Halisson Habitzreuter e pelas demais entidades envolvidas no projeto. Além da cadeira de rodas foi doado também uma cesta de alimentos e guloseimas, para fazer mais feliz o Natal daquela família”, detalha o diretor executivo da ACIBr, Cândido Horário Godoy.

Para a assessora de imprensa e coordenadora de eventos da CDL, Anelise Margraf, foi gratificante visitar Daniela e conhecer um pouco mais de sua história de vida. “É uma alegria sem explicação quando se consegue proporcionar acessibilidade para uma pessoa. No caso da Daniela vai facilitar o trabalho da sua mãe, a dona Terezinha. Agora ela vai conseguir passear, tomar banho de sol. É muito gratificante”, salienta.

De acordo com a secretária executiva da Apae Brusque, Milani Zunino, Daniela mereceu o presente. “Aqui ela usa uma cadeira disponibilizada pela Apae, mas é o tipo de recurso que nunca teve em casa. Então vai ser muito útil”, detalha.

Para a compra da cadeira de rodas adaptada de Daniela foram necessários 460 quilos de lacres de latinhas de alumínio. A Escola Angelo Dognini fez recentemente a doação de 90 garrafas pet de dois litros cheias de lacres. O Colégio Amplo doou mais 25 garrafas e da Escola Augusta Knorring trouxe um carrinho de compras abarrotado do material.

A sexta cadeira de rodas do projeto “Eu ajudo na lata” deve ser entregue nos primeiros meses de 2017. O beneficiado, no entanto, ainda não foi definido.

por Assessoria de Imprensa

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.