Unifebe Vargas TEVAH

Desvendando a morte

Como diferentes filosofias religiosas enxergam a morte e a vida após ela.

cemiteriobrusque

Foto: Victória Severo

A única certeza da vida é a morte. E o grande mistério da vida também. Para onde vamos depois que o nosso coração pára de bater? Existe algo depois do fim ou a última parada é o caixão? Segundo alguns filósofos a única coisa que realmente diferencia os humanos dos outros animais é a consciência da própria mortalidade. E graças a esse conhecimento somos rondados por essas dúvidas todos os dias, até o dia da nossa morte.

No entanto existem diversas teorias nas quais nos apoiamos nos momentos em que encaramos situações difíceis, a maioria delas trazidas pela religião. No ocidente a mais comum delas é a cristã, onde através das nossas escolhas podemos alcançar a plenitude junto de Deus ou ser condenado pelas nossas más escolhas. Segundo a Bíblia, livro sagrado cristão, Deus perdoa aqueles que se arrependem e confessam seus pecados. De acordo com o seminarista Renato Vieira Lima, essa condição de plenitude é superior a condição humana, por isso não podemos vê-la claramente, mas que depois da morte enxergaremos com clareza.

Segundo o espiritismo, nós estamos na terra para evoluir, e para isso os espíritos precisam reencarnar, ou seja, ocupar um corpo. Durante o período em que está reencarnado a alma perde temporariamente a memória, para que elas não possam atrapalhar a vivência das novas experiências. Algumas delas vem à terra para consertar erros ou para desenvolver algum bem para outro ou para a humanidade. Depois disso elas voltam para o plano espiritual, onde é a sua casa, podendo reencarnar novamente para cumprir outras missões. Quando não estão cientes da morte do seu corpo físico, alguns espíritos permanecem na terra. Geralmente aqueles que permanecem vagando eram muito apegados ao material, aos vícios ou com idéias fixas em sentimentos ruins. Eles precisam de muitas preces para que aceitem a ajuda de outros espíritos. O palestrante espírita Tales Junior disse que “podemos dizer que isso é semelhante ao que ocorre numa tentativa de resgate de pessoas que estão numa ‘cracolândia’: muitas pessoas boas vão até lá tentar tirar as pessoas do vício, mas pouquíssimos viciados têm condições de aceitar a ajuda, sendo que muitas vezes sequer percebem que alguém esteve lá para lhes auxiliar”. A morte é o retorno do espírito para sua verdadeira casa.

O movimento Hare Krishna, apesar de ainda não ser tão popular quanto às anteriores está na sabedoria religiosa mais antiga da terra e é também uma das bases para o hinduísmo. Para eles todos, inclusive animais e plantas, não são o corpo físico, mas almas espirituais eternas e plenas, elas vem ao mundo material por ilusão e após a morte recebem um corpo apropriado conforme suas ações. Isso é o famoso Karma. Para ter a oportunidade de voltar ao mundo espiritual é preciso desenvolver a consciência de Krishna, que é reviver a sua consciência espiritual original que está adormecida.

Texto e foto: Victória Severo

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.