Unifebe Vargas Câmara

Desfile das Costureiras será inspirado nos anos 70

6desfile_2016

No dia 25 de maio todos os holofotes estarão voltados para as costureiras. Em homenagem a essas profissionais, que tanto se dedicam pela indústria do vestuário, vem aí a 7ª edição do Desfile das Costureiras, que terá como tema “Disco – anos 1970”.

Na quarta-feira, 17 de maio, as entidades organizadoras do Desfile apresentam à comunidade, por meio de coletiva de imprensa, as novidades desta edição, às 9h30, na sala 7 do Bloco C.

O Desfile das Costureiras é uma iniciativa do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias do Vestuário de Brusque e Região (Sintrivest), realizado em parceria com o Sindicato das Indústrias do Vestuário de Brusque, Botuverá, Guabiruba e Nova Trento (Sindivest) e conta com o apoio do Centro Universitário de Brusque – UNIFEBE e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial  – Senai.

7ª edição

Em 2017, cerca de 70 costureiras subirão à passarela para desfilar looks desenvolvidos pelos acadêmicos da UNIFEBE e do Senai e pelas próprias profissionais do setor. A ação faz parte do projeto “Costurar está na Moda”.  Para o Sintrivest a expectativa para esta edição é a melhor possível.

— O evento já é um sucesso e demonstrou sua grandiosidade nas edições anteriores. Estamos organizando o projeto nos mesmos moldes do que foi no ano passado e em torno de 70 modelos pisarão na passarela para essa justa homenagem às costureiras e costureiros de Brusque e região — explica a presidente da entidade Marli Leandro.

De acordo com a presidente do Sindivest, Rita Cassia Conti, o evento já se tornou algo esperado por todos no calendário da cidade.

— Temos como princípios: o associativismo, as parcerias entre as entidades e principalmente a valorização da profissão de costureira, tão importante em nossa cadeia produtiva. O ato de costurar precisa voltar a estar na moda — afirma.

Segundo o coordenador de Design de Moda da UNIFEBE, Rodrigo Zen, as disciplinas de técnicas do vestuário e modelagem são muito disputadas e valorizadas pelos estudantes, então, o evento é um meio de também promover essa integração entre os alunos e os profissionais que já estão no mercado.

— Envolver os acadêmicos em um evento que valoriza uma das mais importantes profissões relacionadas ao setor é importante não só pelo viés social, mas por valorizar aqueles que são responsáveis em dar “vida” às ideias criativas destes futuros profissionais — destaca o coordenador.

 

Para o diretor do Senai, Julcimar Luis Machado, a participação no desfile é uma forma dos estudantes conhecerem mais de perto a realidade do profissional da costura.

— Concomitante a este processo de criação, os estudantes também estiveram em uma espécie de pesquisa de campo para a busca das (os) costureiras (os) que aceitassem o desafio de costurar as suas roupas e serem também os (as) modelos que desfilarão no dia 25 de maio — frisa.

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.