Unifebe Vargas

Acibr se declara contra a cobrança de pedágio na Antônio Heil

Pelo menos até que o Governo do Estado preste as informações de maneira clara, sobre o funcionamento de tal cobrança;

Foto: ilustração -

Foto: ilustração –

Brusque – Face as especulações que estão ocorrendo na mídia acerca de uma possível cobrança de pedágio na Rodovia Antônio Heil (SC 486), após a conclusão de sua revitalização, a Associação Empresarial de Brusque (Acibr) emitiu um parecer preliminar contrário à possibilidade. A nota foi transmitida pela assessoria de imprensa da entidade durante a tarde desta terça-feira, 12 de julho. No documento, consta que até que as informações sejam prestadas de maneira clara pelo Governo do Estado, o posicionamento da associação continuará o mesmo. Ou seja, contra a cobrança de tributos.

Confira a nota na íntegra:

Conforme notícia que tem circulado nos meios de comunicação do nosso Estado, há indícios que o Governo de Santa Catarina estuda promover a concessão de rodovias estaduais, com a escolha de um modelo de implantação de pedágio deve ser iniciado em vias que ligam e cortam cidades de todas as regiões a partir do segundo semestre de 2016.

As discussões na cidade em torno da possibilidade de ser implantada a cobrança de pedágio também na SC-486 (Rodovia Antônio Heil), após a conclusão das obras de duplicação, preocupa a direção da Associação Empresarial de Brusque – ACIBr.

 Considerando um atual panorama de elevados impostos e suficientes a manutenção das malha viária nacional, bem como, considerando ainda se tratar esta rodovia da principal rota de ligação de nossa cidade ao litoral catarinense, nossa entidade, vem externar posicionamento preliminar contrário a referida cobrança de pedágio, até que chegue ao nosso conhecimento a veracidade destas informações, bem como, em caso positivo, do teor do processo de concessão e suas contrapartidas.

Por fim, chama atenção acerca do impacto da cobrança de mais tributos dos cidadãos brusquenses e de nossa região, entendendo que tal medida, se concretizada, onerará o bolso de todos os usuários da rodovia, impactando negativamente no comércio, turismo e educação e em todos os setores da economia geral de nossa região.

por Wilson Schmidt Junior

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.