Unifebe Vargas TEVAH

Abandono de animais é maior no período de férias

A estimativa é que o número de abandono aumente cerca de 70% nesta época

Em Brusque cerca de 4 mil cães e gatos vivem nas ruas do município. Não importa a cor, o tamanho ou raça, todos são vítimas de abandono. A crueldade é tanta que eles são deixados em locais desertos, onde a possibilidade de sobrevivência é ainda menor. “Com medo de serem vistos, os proprietários escolhem locais mais afastado e desertos. Isso é muito pior para o animal, que encontra dificuldade em achar comida e água, muitos morrem de fome e desidratação (…) é muito triste”, afirma a diretora da Associação Brusquense de Proteção aos Animais (Acapra), Thais Rosa.

Os bairros Limeira Baixa, Limeira Alta, Poço Fundo, Zantão, Volta Grande e Águas Claras, são conhecidos pelo grande número de abandono de animais.  Eles ficam longe do centro da cidade e possuem estradas desertas com matagais em boa parte do território.

Cristiane Santos mora próximo do britador, no bairro Limeira Alta. Só nesta semana 13 filhotes foram deixados na porta da empresa, fora, os outros 5 cães adultos que já vivem por lá – todos abandonados. “Eu já perdi as contas de quantos animais foram abandonados aqui, todos os dias sempre tem um, dois e às vezes uma ninhada, é de cortar o coração”, lamenta.

Segundo a Acapra, esse número aumenta cerca de 70% no período de férias. Uma época onde o bichinho de estimação se torna um problema para alguns proprietários. “Justamente a época de final de ano, uma época de muita alegria, para nós é motivo de muita tristeza. As pessoas vão viajar de férias e não se preocupam com os animais, simplesmente abandonam, jogam fora como se fossem uns lixos”, afirma Thais.

Para entidade, existem outras opções além do abandono. “Antes de viajar tente conversar com familiares, amigos ou vizinhos, se tiver condições, pague um hotel para seu cão, hoje em dia isso é muito comum”.

Antes de adotar ou comprar um bichinho é preciso que as pessoas tenham consciência da posse responsável e pensem há longo prazo. “Um cão ou gato vive em média 12 anos, neste período é necessário que as pessoas planejem suas vidas incluindo o bichinho de estimação, que pensem no bem estar do animal, caso contrário, não adotem e nem comprem, não façam um bichinho sofrer”, afirma Thais.

Além disso, o abandono de animais é crime previsto em lei federal com pena de multa e detenção de três meses a um ano de prisão. Quem flagrar alguém abandonando um animal, faça um vídeo, anote a placa do carro e denuncie, assim será mais fácil de encontrar o tutor irresponsável.

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.