Unifebe Brusque Vargas Têxtil

Vitória contra Chapecoense leva Brusque FC à vice-liderança

Jogo foi marcado pela tensão e pela participação intensa da torcida;

Foto: divulgação -

Foto: divulgação –

Brusque – Em um jogo cercado de emoções tanto dentro quanto fora de campo, o Brusque venceu a Chapecoense por 2 a 1 neste sábado (11) com direito a golaço de Eliomar no último lance da partida.

O resultado deixa a equipe brusquense provisoriamente na segunda colocação da tabela com 9 pontos. O time volta a campo agora na quinta-feira (16) quando encara o Remo na estreia da Copa do Brasil. Pelo Catarinense, o duelo será diante do Avaí, líder da competição, no domingo, às 10h da manhã.

O jogo

Antes de a bola rolar, o clima foi muito amistoso entre Brusque e Chapecoense, inclusive com direito a homenagem da diretoria brusquense aos dirigentes da Chape. Eles receberam do presidente Danilo Rezini e do vice Jonas Stange uma camisa do clube com os dizeres “Força Chape” e uma placa de apoio em virtude da tragédia ocorrida com os jogadores adversário.

Dentro de campo, no entanto, o clima amistoso ficou de lado desde o início, com jogadores brigando por cada bola e discutindo muito, o que ocasionou cartões amarelos para atletas dos dois times ainda antes dos dez minutos.

A Chapecoense assustou primeiro em bola espanada por Rofolpho, mas depois dos 15 minutos o Brusque passou a ter o controle do jogo. Negueti só não abriu o placar porque Neném desviou antes de a bola estufar as redes.

Aos 23, em lindo passe de Ricardo Lobo, Belusso tocou por cima do goleiro da Chape que tirou com as mãos para evitar o gol. Como estava fora da grande área o arqueiro Arthur Moraes acabou expulso e deixou o Verdão do Oeste com um jogador a menos.

Dois minutos depois, o Brusque aproveitou o bom momento e a superioridade numérica e chegou ao gol. Ricardo Lobo, em chute no cantinho, de fora da área, abriu o placar: 1 a 0 Brusque.

Após o gol, o Brusque continuou melhor, mas o adversário se defendia bem, até que numa infelicidade a equipe tomou o empate. A bola bateu nas mãos do lateral-direito João Carlos, que fazia sua estreia e vinha bem no jogo. O árbitro anotou pênalti convertido por Wellington Paulista: 1 a 1.

Brusque vence na superação

Na etapa final, o Brusque FC entrou com Pedrinho no lugar de João Carlos, com isso Carlos Alberto foi deslocado para ala-direita. O Brusque seguiu melhor, mas com o passar dos minutos a Chape adiantou a marcação com duas linhas de quatro e dificultou as investidas brusquenses.

Aos 20 minutos, o Verdão do Oeste, ainda teve a chance de virar o placar. A bola pegou na mão de Mineiro em cruzamento dentro da área. Novo pênalti batido por Wellington Paulista, mas desta vez a bola bateu na trave esquerda de Rodolpho, para alegria dos quase três mil torcedores que compareceram ao estádio.

Após a penalidade, os dois times se abriram. Na Chape entrou Túlio de Melo e Martinuccio, enquanto que o Brusque colocou Michel Douglas e posteriormente Eliomar, que colocou fogo no jogo.

Na pressão, o Brusque foi com tudo pra cima e cresceu no duelo até que no apagar das luzes o time chegou a vitória. Aos 49 do segundo tempo, Carlos Alberto recebeu na ala direita e tocou de cabeça para Eliomar completar para as redes. A bola ainda desviou na zaga antes de encobrir o goleiro Elias. Fim de jogo: Brusque 2×1 Chapecoense para uma linda festa da torcida, que não arredou o pé do estádio Augusto Bauer.

 

por Assessoria de Imprensa

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.