Unifebe Vargas Neni TEVAH

Guabiruba conquista três medalhas no Campeonato Brasileiro de Caratê

O projeto de caratê de Guabiruba encerrou sua participação no Campeonato Brasileiro da modalidade com a conquista de três medalhas em Salvador (BA). Depois de Beatriz Treider Anastácio conquistar duas medalhas para a cidade na sexta-feira (uma de ouro e outra de prata), no sábado foi a vez de Naiglei Marjori Siegel, medalhista de prata em 2016, encerrar com o ouro da modalidade em 2017. Ela venceu na categoria Sub-12 B. Além das duas atletas, outros quatro caratecas guabirubenses competiram em Salvador, veja abaixo como foram as lutas.

Dobradinha de Beatriz

Primeira atleta guabirubense a pisar no tatame, ainda na sexta-feira, Beatriz Treider Anastácio conquistou duas medalhas para a cidade. O primeiro desafio foi na categoria Sub-21 divisão B, em que a atleta guabirubense mostrou força para vencer sem grandes dificuldades as adversárias. No mesmo dia, Beatriz entrou no tatame para representar o município na categoria sênior B e outra vez chegou ao pódio com a medalha de prata.

Guilherme e Júlia ficam pelo caminho

A equipe do Karatê de Guabiruba ainda foi representada no tatame por Guilherme Riter Vastres e Julia Maiara dos Santos, mas ambos acabaram derrotados em seus confrontos. Vastres não fez uma boa luta e ficou pelo caminho na categoria Sub-15 B. Já Júlia, uma das grandes destaques da equipe, representou a cidade na categoria Sub-17 A, a elite do caratê brasileiro. “Ela lutou como sempre luta, com raça e determinação. Ganhou duas lutas contra adversárias duríssimas, mas na terceira enfrentou uma atleta muito forte, com várias medalhas internacionais. Mesmo dando trabalho para essa atleta, não conseguiu vencê-la”, comenta o técnico dos atletas, Sidnei Decker.

Segundo ele, este confronto foi uma final antecipada da competição, já que a algoz de Júlia atropelou posteriormente todas as adversárias com tranquilidade. “A Júlia tem nosso respeito. É uma atleta que representa muito bem a garra do povo guabirubense. Trabalha, estuda, ajuda os pais, e ainda treina caratê para disputar uma modalidade de rendimento em nível nacional”, elogia o treinador.

Lutas de sábado

No sábado (14), foi a vez de mais três atletas guabirubenses entrarem em ação. O primeiro a pisar no tatame foi Felipe Kavilha. Segundo Decker, o atleta fez uma boa luta, “mas como foi seu primeiro brasileiro acabou pecando pela falta de experiência e não conseguiu avançar”. Pouco depois foi a vez de Naiglei buscar a medalha. Mesmo mostrando habilidade, a atleta apresentava dificuldades para ganhar a sua segunda luta, mas conseguiu um ipon no último segundo para depois vencer também a final e comemorar a medalha de ouro.

A última atleta de Guabiruba a competir foi Paila Marandola, segundo o técnico, uma grande promessa do caratê guabirubense lutando numa categoria com 23 atletas. “A Paila é uma que cresceu muito seu nível técnico. Fez uma excelente primeira luta e venceu sua adversária por um ipon. Mas depois, mesmo fazendo uma luta boa, acabou perdendo para outra adversária”, comenta Decker.

Desempenho satisfatório

O treinador avalia como muito positiva a participação guabirubense e de Santa Catarina na disputa. O estado catarinense só ficou atrás de São Paulo na classificação geral. “É um resultado incrível considerando o tamanho da população de Santa Catarina com outros estados brasileiros. O caratê catarinense e nacional é um exemplo, sem recursos é campeão em todos os campeonatos sul-americanos”, destaca. “Agora, como virou um esporte olímpico, tem tudo pra crescer muito. E o caratê guabirubense é um orgulho para nossos cidadãos, elevando o município em uma modalidade a nível nacional, além de formar cidadãos e proporcionar desenvolvimento humano”, ressalta.

Veja abaixo como ficou a classificação geral dos atletas de Guabiruba

Beatriz Treider – Medalha de ouro na categoria Sub-21 B e prata na Sênior B

Naiglei Sieguel – Medalha de ouro na categoria Sub-12 B

Julia Maiara dos Santos – 5º lugar da categoria Sub-17 A

Paila Marandola – 10º lugar da categoria A

Felipe Kavilha – Categoria Sub-14 (sem colocação)

Guilherme Vastres – Categoria Sub-17 B (sem colocação)

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.