Unifebe Vargas TEVAH

É de Brusque a tenista número um do ranking estadual

Natalia Tormena converson com Olhar do Vale com exclusividade para falar de sua trajetória

NATALIA 1

Divulgação

Brusque, celeiro de bons tenistas, pode se orgulhar. A mais nova primeira colocada na categoria até 14 anos feminino, no ranking da Federação Catarinense de Tênis, é da cidade. Trata-se de Natalia Tormena, de apenas 12 anos que, após vencer o Campeonato Estadual de Tênis, realizado neste final de semana em Rio do Sul, abriu 120 pontos da segunda colocada ranqueada, Letícia Malagoli Rodrigues.

Natalia, hoje, possui 520, contra 400 de Letícia. Coincidentemente, foi a própria Letícia quem enfrentou a brusquense na final disputada no Alto Vale. Com apenas mais um torneio a ser disputado em 2014, no município de Lages, basta a brusquense chegar até as semifinais para se manter no topo do ranking.

Olhar do Vale conversou com Natalia Tormena que, com exclusividade, fala um pouco de sua recente, porém, vitoriosa carreira.

Olhar do Vale: então, Natalia, conte-nos um pouco de sua trajetória, um pouco da sua história. Como foi o caminho trilhado até você ser a tenista número um do estado?

Natalia Tormena: a historia é longa. Comecei a treinar aos 10 anos em uma quadra particular do [bairro] Maluche, alugada pelo meu professor Boca. Graças à sua disposição, ele me treinou e mais dois alunos. Com o tempo, não podíamos mais treinar ali por causa da chuva, pois a quadra era descoberta. Foi aí que ele me convidou para ser sócia-atleta do bandeirante Ali eu treinei por alguns meses.

Quando Boca foi para o Guarani, fui junto com ele. Foi ali que comecei a treinar duas vezes por semana e cheguei em 3º lugar do ranking até 12 anos, isso no ano passado. Este ano tive que passar para a categoria de 14 anos. Comecei a treinar três vezes por semana e ganhei, mesmo com 12 anos, dois estaduais e cheguei duas vezes nas semifinais, somando pontos para estar no momento em 1º lugar do ranking de SC até 14 anos.

ODV: E o que é o Tênis para você?Apenas um hobby ou uma possível carreira?

NATALIA 2

Divulgação

Natalia: sempre gostei de esporte, desde muito pequena. Mas me apeguei mais no tênis. Sim, o tênis pra mim é uma possível carreira, eu adoro esse esporte. Pena que é um esporte muito caro e existe pouco incentivo do poder público e o único patrocínio que conseguimos foi o da Link Idiomas, que me dá aulas grátis de inglês. Por isso, vejo ser possível, mas não algo tão fácil de ser alcançado,

ODV: você pratica o tênis há, relativamente, pouco tempo (quase três anos). Mesmo assim, já conquista resultados expressivos. Qual seria seu diferencial?

Natalia: meus pais dizem que sou muito dedicada, ganhando ou perdendo, continuo mantendo o mesmo ritmo. Jogo um game de cada vez. Não me empolgo se venci o anterior, nem fico triste se perdi.

Outros talentos:

Além de Natalia, o tenista Mateus Busnardo Bueno, da categoria misto até 10 anos, também vem se despontando como um talento em potencial. Ele também venceu o estadual de tênis da categoria e possivelmente estará na parte de cima do ranking até o fim de 2014. Assim planeja o técnico Amilton Silva, o Boca (foto), que treina Natalia e o garoto.

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.