Unifebe Vargas Neni TEVAH

Brusque joga mal e empata com o Porto dentro de casa

Com o resultado, o Brusque se mantém, por pouco, na segunda colocação da segundona;

Brusque – Ao sair do Estádio Augusto Bauer na noite desta quarta-feira (1º), os torcedores do Brusque Futebol Clube saíram com dois sentimentos. O primeiro, é claro, o de tristeza pelo empate em 1 x 1 coma equipe do Porto, de Porto União. O segundo é o de que todos os times que vêm enfrentar o Bruscão fazem deste o jogo de suas vidas, tamanha a dificuldade que os atletas brusquenses encontram em furar a zaga adversária e converter os lances em tentos.

Após um início de primeiro tempo bastante desanimado, com as duas equipes encaixando poucos passes e jogadas de efeito, coube ao Brusque começar a comandar a partida, fazendo o seu papel de anfitrião e favorito da segundona. E isso ocorreu a partir dos quinze minutos quando, como de costume, a equipe começou a explorar as jogadas pela ala direita de ataque, com o lateral João Neto alçando a bola.

Apesar de o ataque do BFC começar a tomar forma, todas as bolas cruzadas para a área acabavam sendo cortadas pela zaga do Porto. A pressão continuava e a equipe adversária se preocupava cada vez mais em se defender, explorando possíveis contra ataques. O tento só foi sair no último minuto regulamentar do primeiro tempo. Aos 45 minutos, Eydison aproveita sobra de bola na entrada da área e solta um verdadeiro petardo de canhota. A bola foi parar no fundo da rede, abrindo o placar.

No segundo tempo, Eydison, confiado, tentou mais dois chutes de fora da área, à longa distância. Os dois, porém, saíram bem diferentes daquele do último minuto da primeira etapa de jogo, indo para fora. Mas o Bruscão continuava a atacar e o Porto, cada vez mais, se preocupando em não levar gol.

As boas chances continuavam a ocorrer, desta vez mesclando jogadas nas duas alas. O Bruscão não esperava, porém, com o gol do Porto aos 14 minutos, após cobrança de falta. Ocorre que a redonda oficial sobrou na área após confusão, sobrando para o atacante Djalma colocar no fundo da rede defendida por Wanderson. Foi o primeiro gol sofrido pelo Brusque. Neste momento a equipe de azul começava a gostar do jogo, criando novas chances, porém, falhando na finalização.

A equipe da casa recebeu um novo fôlego quando, após muita reclamação durante todo o jogo, Maguila, do Porto, foi expulso de jogo. Um pouco antes disso, o Brusque trocava Tony por Paulinho. Apesar das constantes descidas, BFC pecava bastante nas finalizações, o que tornou o jogo irritante para parcela da torcida que via o desastroso empate ser desenhado.

O tempo passou e o desespero tomou conta. Teve até bola perdida praticamente na cara do gol, por conta do ataque do Marreco. A última grande chance ocorreu no bom chute de falta de Eydison, na entrada da grande área. O goleirão do Porto, porém, acabou defendendo de reflexo, com o joelho.

E nem a entrada do bonachão Nequinha na equipe do Brusque foi capaz de reverter a situação técnica do Brusque em campo. Chegou o fim do jogo e o empate se confirmou. O Brusque, agora, volta suas atenções para o duelo contra o Concórdia, no Estádio Domingos Machado de Lima. Com o resultado, o BFC se mantém na segunda colocação da segundona.

Ficha técnica do Brusque Futebol Clube:

Wanderson, João Neto, Neguete, Rogélio, Flavinho; Faísca (Nequinha), Carlos Alberto, Simião; Jean Carlos, Tony (Paulinho) e Eydison.

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.