Unifebe Vargas PREFEITURA TEVAH

Brusque empata sem gols no Augusto Bauer

Torcida fez sua parte e compareceu em peso, mesmo com o frio, no empate com o Operário de Mafra;

Foto: Wilson Schmidt Junior -

Foto: Wilson Schmidt Junior –

Brusque – Num jogo onde os principais personagens foram as poças de água originadas pelas chuvas dos últimos dias, a tática não teve espaço entre Brusque Futebol Clube x Operário de Mafra, disputado no Estádio Augusto Bauer na noite desta quinta-feira (18), válido pela segunda rodada da série B do Campeonato Catarinense. Sobrou para a raça e técnica dos jogadores.

Se tal fato fosse para beneficiar algum dos times, teria que ser o dono da casa, que já sabendo dos “banhados” por conhecer o seu campo, mudava o jeito de conduzir a bola ao chegar próximo das áreas onde estavam os maiores acumulados. Porém, isso só atrapalhou a vida do Bruscão e do Mafra. Ambos, nas poucas vezes que chegavam ao ataque com perigo no primeiro tempo, viam a bola se perder dentro das poças cheias de lama.

A opção, então, foi partir para as laterais, onde o BFC concentrou aos seus principais lances, principalmente com Matheus Paraná e João Neto. Eydison e Tony, pela intermediária, também protagonizaram alguns lances que levantaram a torcida que, apesar do frio, compareceu em bom número ao estádio. Mas não rolou. Acabou o primeiro tempo da partida apitada por Leandro Messina Perroni e o placar permanecia 0 x 0.

No segundo tempo as chances de conversão ficaram ainda mais rarefeitas, tanto para o Marreco, quanto para o time mafrense. Mas para a equipe do planalto norte catarinense estava tudo bem, já que sair com um empate sem gols contra o Bruscão era considerado um excelente resultado para o Operário.

Aos 23 minutos da etapa complementar o técnico do BFC, Leandro Campos, escolheu colocar Jean Carlos no lugar de Matheus Paraná. A opção tinha o objetivo de dar mais vida ao ataque brusquense, pouco efetivo até então. E as chances começaram a aparecer. Em cobrança de falta aos 29 minutos, a bola sobra limpa para Cleyton dentro da área. O chute, porém, explodiu na trave defendida pelo goleiro Rudi, do Operário.

A entrada de Paulinho empolgou o torcedor do Brusque, aos 35 minutos. A intenção do técnico Leandro Campos era proporcionar mais velocidade à equipe. E ele conseguiu. Apesar disso, as chances de gol praticamente não existiram no segundo tempo, o que determinou o empate sem gols para a equipe do Brusque Futebol Clube, que enfrenta o Juventus de Jaraguá do Sul, no Estádio João Marcatto. A partida ocorre à partir das 15h do próximo domingo (21).

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.