Unifebe Vargas Neni TEVAH

Associação Brusquense de Ginástica Rítmica pede ajuda para participar de torneio no Chile

Custos aproximados são de R$ 23 mil;

Foto: divulgação -

Foto: divulgação –

Brusque – Está cada vez mais difícil fomentar esporte e cultura. A participação de entidades em eventos se dá de maneira cada vez mais complicada, devido – entre outros fatores – a crise econômica, o que faz com que os poderes públicos não tenham recursos para bancar viagens, inscrições, entre outros.

Uma dessas entidades que sente na pele esta situação é a Associação Brusquense de Ginástica Rítmica (ABGR). O projeto, que conta, inclusive, com uma equipe de rendimento, reúne 18 integrantes e, também, uma escolinha de base. Neste ano de 2016, surgiu a oportunidade de a equipe (composta por algumas atletas que começam a despontar no cenário nacional do esporte) participar de um torneio no Chile.

Assim explica Fabiana Servi, mãe de uma das atletas. “Esse ano as nossas meninas participaram do torneio regional em Porto Alegre, no início de junho. A equipe pré-infantil sagrou-se campeã da modalidade conjunto e a atleta Beatriz Pereira foi vice-campeã individual juvenil. E no final de semana retrasado tivemos um segundo campeonato estadual, onde tivemos a atleta Yasmin Barbosa campeã na prova mãos livres e bronze no aparelho arco. Tivemos, também, a atleta  Andressa com duas pratas, uma no aparelho arco e outra no mãos livres.  O campeonato estadual também teve a atleta Maria Luíza Primor campeã no aparelho  arco. Devido a esse grandes resultados surgiu a possibilidade, dentre outras competições, de participar da Copa Alemania de Gimnasia”.

E para isso, obviamente existem custos. “Hoje, só em passagens, o custo fica em torno de uns R$18 mil, pois, temos as atletas e os técnicos que vem fazendo um grande trabalho e possibilitando o acesso à tudo isso. Temos também a despesa de hospedagem e taxas de inscrição que acreditamos ficar em torno de mais uns R$ 5 mil. Hoje a associação conta com dois técnicos: Amanda e Thiago. E temos outro agravante: não podemos comprar as passagens com muita atencedencia por se tratar de ano olímpico. E algumas competições estão sofrendo alteração de datas”, explicou.

A fim de viabilizar a viagem das alunas, um grupo de pais, entre eles Fabiana, está organizando uma espécie de “vaquinha” online. Para doar, basta acessar o link do site “Vakinhas” e seguir os passos para oferecer a quantia desejada.

“Este é o sonho de crianças que saem de casa quase que diariamente e treinam durante quatro horas por dia, dando o seu melhor para representar a nossa cidade. Esse seria meu grande sonho , e  de toda a família ABGR: poder continuar a incentivar e ver o resultado dessas grandes atletas”, finaliza Servi, fazendo um apelo a toda a comunidade brusquense.

por Wilson Schmidt Junior

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.