Unifebe Vargas

Movimento Santa Catarina pela Educação apresenta balanço de 2016

Evento ocorreu em Brusque, na noite desta quarta-feira, 14 de dezembro;

Foto: Wagner Heckert -

Foto: Wagner Heckert –

Brusque – Presidentes de sindicatos e coordenadores das entidades ligadas à FIESC, empresários, membros da comunidade e educadores, estiveram reunidos na noite desta quarta-feira, 14, para o encerramento das atividades de 2016 da Câmara Regional do Movimento Santa Catarina pela Educação no Vale do Itajaí Mirim. Durante o encontro realizado em Brusque, foram apresentadas as ações desenvolvidas com sucesso pela regional e expectativas para o próximo.

Segundo o vice-presidente regional da Federação das Indústrias do estado de Santa Catarina, Ingo Fischer, a força e a representatividade que o Movimento ganhou desde sua criação em 2012, mobilizou ainda mais a sociedade, poder público, privado e a classe empresarial para a melhoria da educação. “O foco do movimento é a elevação da escolaridade e da qualificação profissional, um desafio de todos os setores da economia. Para 2017, vamos continuar engajados nesta causa, mas com o olhar voltado para os educadores”, destacou.

Com esse objetivo, algumas ações já estão previstas para o próximo ano. “Temos um projeto que deve ser implantado ano que vem, cuja intenção é transformar a escola do SESI em Brusque, em uma escola bilíngue e modelo para Santa Catarina”, anunciou o diretor regional do SESI, Roberto Zen, que lembrou ainda da importância do trabalho desenvolvimento nas Escolas de Jovens e Adultos (EJA’s) que nesta semana formou  125 alunos.

De acordo com o assessor do Movimento Santa Catarina pela Educação, Antônio José Carradore, ainda há muito trabalho para ser realizado, levando em conta que no Estado, cerca de 37% dos jovens com 19 anos de idade, não concluem o ensino médio. “O modelo de educação que vemos hoje no Brasil não atende mais as necessidades de quem frequenta o ensino médio, por exemplo, por isso temos que nos unir, como o Movimento tem proporcionado, para oferecer oportunidades para estes jovens e também para que adultos possam se qualificar de acordo com o que o mercado exigirá no futuro”, lembrou.

Um dos resultados positivos do Movimento Santa Catarina pela Educação, está na formação de trabalhadores. Desde que o movimento foi implantado, o Estado passou de 48% dos trabalhadores com escolaridade básica completa para um índice atual de 56%. “Quando todos os setores estão unidos, os resultados serão sempre positivos, porque o Movimento tem como prioridade a educação. Brusque é um exemplo de mobilização, organização e envolvimento de vários setores e da comunidade para que a educação tenha a importância que merece”, concluiu. Carradore anunciou que em 2017, a intenção é incentivar ainda mais a educação no nosso Estado, “apresentando as melhores práticas realizadas nas escolas e que servirão de exemplo para que outras instituições de ensino também desenvolvam em suas regiões”.

Movimento Santa Catarina pela Educação

O Movimento Santa Catarina pela Educação, liderado pela Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina – FIESC, visa mobilizar, articular e influenciar os setores econômicos e o poder públicopara melhorar a educação quanto à escolaridade, qualificação profissional e qualidade do ensino.

Reúne representantes dos setores econômicos, dos sindicatos patronais e laborais, dos setores educacionais, da sociedade civil e do poder público, comprometidos com a causa de contribuir para Santa Catarina se manter na rota da inovação e do desenvolvimento social e econômico por meio da Educação.

O convite aos setores econômicos é para aderir à causa da educação como estratégia competitiva, entendendo-a como uma alavanca para o aumento da sua competitividade.

O Movimento foi implantado em 2012 pela FIESC, com o nome A Indústria pela Educação, tendo como propósito mobilizar as indústrias para a causa da Educação, chegou a 2.212 signatários em três anos de existência. Diante da resposta positiva tanto da Indústria quanto dos principais atores envolvidos, direta ou indiretamente, com a Educação, este Movimento passou a ser denominado, a partir de março de 2016, Movimento Santa Catarina pela Educação.

por Assessoria de Imprensa

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.