Unifebe Brusque Vargas Têxtil

Estudantes de Guabiruba recebem medalhas na Olimpíada de Matemática

OBMEP é constituída de duas fases;

Foto: divulgação -

Foto: divulgação –

Guabiruba – A Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) chegou a sua 12ª edição em 2017 e, como é tradição, Guabiruba participou e mandou bem na maior disputa do gênero do mundo. Os alunos da Escola Básica Municipal Professora Anna Othília Schlindwein, Rafael Henrique Lang Duarte (Medalha de Prata- Nível 1) e Tiago Adilso Pedrini (Medalha de Bronze- Nível 1) conquistaram suas medalhas entre os quase 18 milhões de alunos participantes. A entrega da premiação ocorre em 2017 em data a ser definida.

A escola será contemplada com um kit de materiais didáticos. Além disso, o educandário teve mais três alunos classificados com certificado de menção honrosa: Deborah Mello (Nível 1), Mayara Dos Anjos  (Nível 1), Patrícia de Cassia Ferreira (Nível 2). Houve ainda a premiação com menção honrosa para os alunos Caue Ueslei Pollheim (E.M.E.B. Osvaldo Ludovico- Nível 1), Katrine Kohler Dalbosco (E. B. M. Profº Arthur Wippel- Nível 1), Gustavo Pontaldi (E. B. M. Profº Arthur Wippel- Nível 2), Alexsander Baggio (E.E.B. Profº João Boos- Nível 3) e Suzana Natalia Kormann (E.E.B. Profº João Boos- Nível 3).

Os alunos medalhistas da Escola Básica Municipal Professora Anna Othília Schlindwein foram orientados pela professora Daiana Kohler, que todos os anos trabalha as questões das provas anteriores durante as aulas e motiva os alunos a se esforçarem para obterem um bom desempenho na olimpíada.

“A prova é um incentivo para o conhecimento matemático e um passo para o futuro profissional e intelectual dos alunos. Além disso, os alunos premiados com medalha já estão sendo convidados a participar do Programa de Iniciação Científica Jr. (PIC-Jr) em 2017 e poderão receber uma bolsa da CNPQ”, destaca a professora.

A olimpíada

É constituída de duas fases. Na 1º fase todos os alunos da escola inscrita são convidados a fazer a prova. Para a 2º fase passam um número reduzido de alunos proporcionalmente calculado pelo número de alunos da escola. A prova é dividida em três níveis: 1 (sextos e sétimos anos do ensino fundamental), 2 (oitavos e nonos anos do ensino fundamental) e 3 (ensino médio).

A OBMEP é uma realização do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada – IMPA – e tem como objetivo estimular o estudo da matemática e revelar talentos na área.

Além de a escola ser premiada com diversos kits, como didático e esportivo, o aluno que recebe medalha de ouro, prata ou bronze tem a chance de participar do Programa de Iniciação Científica Júnior (PIC-OBMEP). A participação no PIC dá direito a uma bolsa de Iniciação Científica Jr do Conselho Nacional de Pesquisa (CNPq). O aluno que obtiver certificado de menção honrosa fica na fila de espera para o programa em caso de desistência de algum medalhista.

“Queremos manifestar nosso agradecimento às direções e professores que aplicaram as provas da 1ª Fase, prepararam seus alunos e os incentivaram a participar da 2ª Fase e parabenizar todos os alunos que participaram da prova de 2016”, fala a professora Daiana.

por Assessoria de Imprensa

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.