Unifebe Vargas Neni TEVAH

Sifitec comemora 80 anos no próximo sábado

Sindicato prepara uma série de ações para serem realizadas ao longo do ano. Entidades lembram a importância do trabalho desenvolvido em prol da economia regional;

Foto: ilustração -

Foto: ilustração –

Brusque – Conhecido em todo o Brasil originalmente como o Berço da Fiação Catarinense e mais recentemente como Cidade dos Tecidos e Berço da Pronta Entrega, o município de Brusque é exemplo de inovação e tecnologia, atraindo novas fábricas e gerando emprego e renda. Atualmente são mais de 600 empresas têxteis, de malharia e tinturaria, somente na cidade.

Para manter a competitividade do setor e reivindicar os direitos da categoria, O Sindicato das Indústrias de Fiação, Tecelagem, Malharia e Tinturaria de Brusque, Botuverá, Guabiruba e Nova Trento (Sifitec) é uma das instituições mais atuantes, o que não mudou ao longo dos seus 80 anos de fundação.

Fundado em 11 de fevereiro de 1934, o sindicato completa oito décadas de atividades no próximo sábado, sendo a entidade sindical mais antiga de Santa Catarina. Desde a sua fundação, o Sifitec, que inicialmente se chamava Sindicato das Indústrias Têxteis do Município de Brusque, teve sete presidentes ao logo deste período: Vitor Konder, de 1937/1938; Otto Renaux, de 1938/1954; Guilherme Renaux, de 1954/1955 e de 1956/1974; Bernando Stack, de 1955/1956; Carlos Cid Renaux, de 1974/2001; Rolf Dieter Bückmann, de 2001/2009 e desde 2010, quem preside o sindicato é o empresário Marcus Schlösser.

Aos 76 anos de idade, o ex-presidente, Rolf Dieter Bückmann, lembra quando foi convidado por Carlos Cid Renaux a assumir a presidência da entidade, devido ao seu ótimo relacionamento com os setores jurídicos das empresas, com os sindicatos laborais e pelo grande número de funcionários que a fábrica Renaux tinha na época. “As convenções coletivas eram muito pacíficas e rápidas. Nos reuníamos em quatro ou cinco pessoas e depois passavámos para o grande grupo e a nossa forma de trabalhar fez com que mantivéssemos uma amizade muito boa com sindicatos de outras regiões, como o de Blumenau que se mantêm até hoje”, recorda.

Naquela época, década de 30, os empresários eram mais otimistas quanto ao crescimento do setor, o que mudou ao longo dos anos. “A política brasileira acabou com a indústria têxtil. Enquanto eles facilitavam os acordos comerciais com a China, a indústria brasileira não tinha subsídios para competir, o que acontece até hoje. Basta ver a quantidade de empresas fechando as portas”, declara Rolf.

Apesar disto, a cidade conta atualmente com mais de 600 empresas têxteis, de malharia e tinturaria que possuem um sindicato forte e atuante junto aos órgãos relacionados ao setor. “O sindicato é muito importante para a economia da região, pois contribui para a formação e desenvolvimento do setor industrial”, destaca o presidente do Sifitec, Marcus Schlosser.

Em números, que não nos deixam dúvidas, a atividade – cadeia têxtil – ainda é responsável por mais de um quarto da atividade econômica do município de Brusque e ocupa diretamente mais de 37% da mão de obra da região (54% em Botuverá; 34,5% em Brusque; 61% em Guabiruba e 27% em Nova Trento), tendo empregos cada vez mais qualificados.

Para Brusque, onde está localizada a sede da entidade, o sindicato patronal têxtil possui uma importância muito grande na economia municipal, fortalecendo o Berço da Fiação Catarinense, como a cidade é conhecida. “O sindicato é fundamental para que o desenvolvimento econômico se mantenha fortalecido, para que tenhamos oferta de emprego e geração de renda. É uma entidade que sempre soube corresponder com os anseios da sua classe, desenvolvendo ações onde todo setor ganha”, lembrou o Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, João Beuting.

Ao comemorar 80 anos, o Sifitec está programando uma série de atividades que devem ser realizadas ao longo do ano e vai finalizar com um grande evento no dia 5 de outubro, data da concessão da Carta Sindical à entidade.

Fiesc

O Sindicato das Indústrias de Fiação, Tecelagem, Malharia e Tinturaria de Brusque, Botuverá, Guabiruba e Nova Trento (Sifitec) tem uma história muito importante junto às indústrias de Santa Catarina. Ao completar 80 anos de fundação, é reconhecido como o sindicato mais antigo do Estado, tanto que foi um dos fundadores da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina, a Fiesc.

Quando a federação foi criada em 1950, faziam parte sete sindicatos, entre eles o Sifitec. Segundo o presidente da Fiesc, Glauco José Côrte, o sindicato patronal têxtil tem um compromisso com o associativismo e com o desenvolvimento do setor que representa está no DNA da entidade. “Reconhecemos, com orgulho, os 80 anos do sindicato, que dá voz às indústrias associadas e tem relevante papel na busca por mais competitividade e integração setorial”, concluiu.

por Assessoria de Imprensa

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.