Unifebe Vargas TEVAH

Maquinário da falida Renaux vai à leilão nesta tarde

Abertura das propostas ocorre na Vara Comercial, nas dependências do Fórum da Comarca de Brusque;

Foto: Epitácio Pessoa -

Foto: Epitácio Pessoa –

Brusque – O Fórum da Comarca de Brusque, através da respectiva Vara Comercial, realiza na tarde desta quinta-feira (28) o leilão do maquinário e do mobiliário da massa falida da Fábrica de Tecidos Cônsul Carlos Renaux. A abertura das propostas, que puderam ser entregues por meio de carta fechada até o fim de tarde de ontem, quarta-feira (27), ocorre às 14h, com o preço mínimo de R$ 1,4 milhão.

O que deixou o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Fiação, Malharia, Tinturaria, Tecelagem e Assemelhados de Brusque e Região (Sintrafite) bastante descontente. De acordo com Anibal Boetger, presidente da entidade, o verdadeiro valor de todo o maquinário de tecelagem, tinturaria e acabamento ultrapassa largamente o montante mínimo estipulado pela justiça. “Entramos com agravo instrumental para que a decisão fosse revista, mas infelizmente não foi aceito”, disse o sindicalista, em entrevista a Olhar do Vale (ODV) nesta manhã.

Apesar disso, Boetger tem esperança de que todo o montante seja utilizado prioritariamente para saldar os créditos trabalhistas ainda existentes. “Esperamos que o Judiciário destine para quem tanto trabalhou e ajudou a empresa a enriquecer (…) eu acredito que o valor não seja utilizado para saldar credores quirografários”, frisou. Vale ressaltar que, segundo Anibal, a dívida da Renaux com outros credores gira em torno de R$ 300 milhões.

por Wilson Schmidt Junior

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.