Unifebe Vargas

Comerciários apresentam proposta de reajuste salarial

Sindicato dos Empregados do Comércio de Brusque levará proposta de reajuste aos patronais

P_20150903_193942

Foto: divulgação –

Com baixa participação de trabalhadores, o Sindicato dos Empregados do Comércio de Brusque realizou Assembleia Geral na noite desta quinta-feira (04). O objetivo foi discutir as propostas de reajuste salarial com base na inflação do período de novembro de 2014 a outubro deste ano. Agora, as propostas serão encaminhadas para os sindicatos patronais. A definição deve ser apresentada dentro de 20 dias.

O reajuste deve ficar entorno de 11%, dentro da inflação registrada no período. Além do aumento salarial, a instituição deve apresentar outras reivindicações do setor. De acordo com o presidente do sindicato, Júlio Gevaerd, a intenção da diretoria é conseguir negociar um aumento que fique acima da inflação. “Tentar conseguir algum aumento real sobre isso, embora a gente saiba da dificuldade. Levar também proposta para que a gratificação de domingos e feriados, inicialmente, houvesse uma divisão maior no pagamento desses dias trabalhados, como forma de compensação. E levar outras condições, que são tantas, para as mulheres casadas, valor da hora extra, entre outras”, explica.

Gevaerd explica que a alta da inflação dificulta as negociações com a classe patronal. Isso ocorre porque a proposta de reajuste de 2015 é maior da registrada nos anos anteriores, já que a base do aumento é calculada pela inflação. “Já está habituado que o reajuste salarial ficasse entre 3,5% e 5%. Do ano passado para este ano, a negociação será quase o dobro. O impacto é grande, mas o convencimento que tem que se levar para o sindicato patronal é que isso é uma negociação passada. Isso já corroeu o salário do trabalhador, isso já está embutido no preço da mercadoria. Não é uma previsão de 10% para o futuro. Nada mais é do que uma recomposição”, salienta.

O presidente do sindicato acredita que o reajuste salarial cause impacto positivo na própria economia dos municípios. “Embora o percentual para a economia que se queria esteja alto, mas o valor sendo pequeno, não faz com que a pessoa procure aplicação financeira e sim ele procure fazer uma nova prestação, comprar mais um móvel. O próprio salário vai geral mais vendas e mais mercado”.

Baixa participação

A Assembleia Geral contou com baixa participação dos trabalhadores comerciários. Além da presença da diretoria do Sindicato dos Empregados do Comércio de Brusque, apenas oito empregados estiveram presentes na noite de quinta-feira. O setor emprega quase 10 mil pessoas.

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.