Unifebe Brusque Vargas Têxtil

O palco da fé: começa ser montada estrutura para o espetáculo “Paixão e morte de um Homem Livre”

Associação Artístico Cultural São Pedro realiza a 20ª edição do espetáculo “Paixão e Morte de um Homem Livre”;

 

palco

Foto: assessoria –

Guabiruba – São sete palcos, mais de 400 metros quadrados, 320 dúzias de madeira para caixaria, duas mil escoras. E a 20ª edição do espetáculo “Paixão e Morte de um Homem Livre” está apenas começando…

Há cerca de um mês a estrutura que vai receber o projeto começou a ser montada no pátio da Igreja São Cristóvão, no bairro Aymoré, em Guabiruba. Uma equipe trabalha no local, de segunda a sexta-feira, oito horas por dia. A obra segue o cronograma proposto: está na fase final de escoramento. Depois passa pelas travas e se completa na construção cenográfica. A expectativa é que o tablado esteja finalizado até o primeiro ensaio do espetáculo: marcado para a tarde de 22 de fevereiro.

“Começamos a obra cedo para que já no primeiro ensaio exista a condição de interpretar a cena no palco. É um momento importante, onde são feitos ajustes. Por exemplo: há deslocamento dos atores e é necessário cronometrar este tempo de caminhada para sincronizar com o áudio gravado. Além disso, as pessoas conhecem e se habituam ao lugar que deverão ocupar, a estratégia logística, entradas e saídas do palco”, explica o responsável pela produção executiva do espetáculo, Gilmar J. Celva.

Do chão ao piso do tablado são 1,60m. Mas, alguns cenários ultrapassam a marca de seis metros. Toda a extensão foi planejada no formato de “meia lua”, favorecendo a visão frontal dos expectadores. “A altura do palco também favorece a atuação alucinante da equipe de contrarregras. São eles que modificam os ambientes entre uma cena e outra, com riqueza de detalhes. Cerca de 15 pessoas formam esta equipe e todos os segundos são levados em consideração” acrescenta Celva. 

As novidades

Realizada pela Associação Artístico Cultural São Pedro (AACSP), a 20ª edição do espetáculo “Paixão e Morte de um Homem Livre” conta com a coordenação de projeto da PrismaCultural, incentivado através da Lei Rouanet.

O evento, que em anos anteriores já somou uma plateia de 10 mil pessoas, agora se divide em duas apresentações: às 20h30 no dia 2 de abril e às 19h30, no dia 3 de abril, respectivamente, Quinta e Sexta-Feira Santa.

Haverá o limite de quatro mil expectadores por apresentação e todos serão acomodados em cadeiras disponíveis no local. A venda antecipada de ingressos no valor de R$ 10 também garante mais tranquilidade de acesso nos dias de espetáculo.

Outra grande novidade será apresentada por ocasião do primeiro ensaio, que deverá reunir mais de 300 atores voluntários, no pátio da Igreja São Cristóvão, no domingo de 22 de fevereiro. 

Segurança

A empresa responsável pela montagem do palco desde a primeira edição do espetáculo no bairro Aymoré, em 2001, é a Carminatti Arquitetura e Construção. O diretor da empreiteira, João Carminatti, está diariamente no local, conferindo o andamento da obra. Em todos estes anos de parceria com a AACSP, o empresário se orgulha por jamais ter registrado qualquer acidente relacionado à infraestrutura. Ao contrário: é cauteloso até demais. Capricha no madeiramento e faz questão que esteja tudo bem alinhado, para resistir ao peso de centenas de atores que compõe o espetáculo.

“Minha missão é fazer com que o tablado esteja o mais reto possível e que não haja nenhum movimento da estrutura, para que os atores sintam confiança e estejam seguros durante a cena”, observa.

As elevações de palco, ajustes de passarela e finalização cenográfica se concretizam apenas dias antes do espetáculo, devido à conservação de um material menos resistente à permanente exposição climática. Já o uso da madeira se justifica por duas razões: a primeira delas é a flexibilidade do material, capaz de erguer cenários nos acessos mais íngremes da Igreja São Cristóvão. Além disso, o aluguel de uma estrutura metálica, por quase dois meses de uso, deixaria o projeto inviável.

  Foto: Guédria Motta

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.