Unifebe Brainyshop

“Família pelo Mundo” lança livro sobre a aventura vivenciada

Vinte minutos de vídeo que resumem dois anos de viagem. A seleção de fotos precisa ser rápida, afinal, são lembranças vivenciadas em 65 países e quatro continentes. Quando a exibição termina, é possível ouvir ao longe o barulho de buzinas. E assim, entre fogos de artifício e escoltada por amigos, a Família pelo Mundo chega ao Pavilhão da Fenarreco, na noite de terça-feira, 14 de novembro, para o lançamento do livro que detalha a aventura vivida entre os anos de 2012 e 2014.

“São histórias simples, do cotidiano da nossa família, que decidiu transformar um carro em motorhome para dar a volta ao mundo. A experiência nos trouxe conhecimentos de culturas e povos diferentes. Porém, o mais importante foi descobrir que existem pessoas boas no mundo. Tudo foi perfeito porque, se a gente saísse com dinheiro, teria comprado um carro melhor. Então, nosso carro não iria quebrar e não teríamos a oportunidade de conhecer tanta gente pelo caminho. Pessoas ajudam pessoas, foi o que nos ensinou um amigo dos Estados Unidos. E essa é a mais pura verdade”, afirma Adriana Tomasi, casada com Jocemar e mãe da Julia (9) e do Miguel (7). Juntos, eles formam a Família pelo Mundo, que agora compartilha as lembranças e lições desta expedição através da obra “Família pelo Mundo – Uma volta ao mundo de carro com duas crianças pequenas”, com 392 páginas, mais de 500 fotos e comercializada nas livrarias da cidade ou pelo site http://www.familiapelomundo.com.

Adriana e Jocemar são brusquenses, casados desde 1999. Na lua de mel eles já encararam uma viagem até São Paulo. Depois, com uma moto 125 cc, exploraram as belezas do sul do Brasil. De avião foram até o Nordeste e, de carro, até o Rio de Janeiro. Quando a filha do casal, Julia, completava quase dois anos e Adriana estava grávida de Miguel, a família comprou uma Doblô e rodou sete mil quilômetros, entre Uruguai, Argentina e Chile. Sete meses depois eles já estavam na estrada novamente e dobraram a distância percorrida: 13 mil quilômetros pelo norte da Argentina, Chile e Peru, voltando ao Brasil pelo estado do Acre.

Quando a distância deixou de ser empecilho, ela se transformou em encorajamento. Nascia na família o desejo de ir cada vez mais longe, de levar na bagagem cada vez menos coisas e de enxergar valor na simplicidade, riqueza nas experiências vividas pelo caminho. E dar a volta ao mundo foi uma consequência deste processo.

“Compramos uma van 2008, quinta integrante da nossa expedição. Apelidamos de ‘Papa-léguas’. Ela tem autonomia de água para o banho de uma semana. A água do motor aquece o chuveiro e serve para lavar a louça. Também está equipada com engates diferentes, compatíveis em todos os países. O fogão é elétrico, tocado à bateria e conversor”, explica Jocemar, idealizador do projeto.

Com o veículo adaptado, a família deu início à aventura no dia 21 de maio de 2012. Julia tinha três anos e nove meses. Miguel, um ano e nove meses. Adriana e Jocemar não tinham fluência do idioma e os recursos financeiros eram limitados. Ainda assim, eles acreditaram na meta traçada, no planejamento definido nos meses anteriores. Aceleraram fundo na direção do sonho.

“Nosso inglês é básico, desses que se aprende em cursinho. Nos países em que o inglês era a língua nativa foi mais difícil, porque as pessoas falam rápido e usam gírias. Em países que o inglês era a segunda língua, o nível das pessoas era como o nosso, ficava mais fácil. Na Rússia não teve jeito, precisamos aprender o alfabeto cirílico e ir comparando com as placas. No Irã passamos um dia na casa de um amigo que não falava inglês e nos comunicamos através de desenhos e mímicas”, lembra Adriana.

O livro

Vídeos, fotos e anotações foram feitos durante toda a viagem, como recordação pessoal. No entanto, três anos depois da aventura, a Família pelo Mundo decidiu compartilhar estas histórias através de um livro, com o objetivo de incentivar o leitor a ampliar horizontes e valorizar mais os momentos de lazer.

“Espero que as pessoas vivam um pouco mais e não pensem apenas no trabalho, em acumular dinheiro. É necessário ter um equilíbrio. A vida passa muito rápido e nós não vamos viver 200 anos. Espero que algo mude nas pessoas a partir da leitura do nosso livro. Que elas tenham curiosidade para viver cada momento, porque ele é único”, avalia Jocemar.

E para quem pensa no tempo e no valor de uma viagem, ele dá a dica: “Coloque metas. Não importa, uma hora chega. Trabalhe, corra atrás. A simplicidade e a humildade quebram qualquer barreira. Não importa o lugar, as pessoas vão ajudar”, enfatiza.

Cerca de 200 pessoas acompanharam o lançamento do livro. Crianças, jovens, adultos e idosos encantados pelo mundo que conheceram através das anotações e fotos de Jocemar e Adriana. Enfileirados e curiosos, todos aguardaram o autógrafo do casal e fizeram questão de levar para casa a obra, que aproximou Brusque do restante do mundo.

“Estou emocionado. Sou amigo há muitos anos do Jocemar e da Adriana e também já fiz uma viagem até o Alaska. Quando soube que eles iriam viajar com o Miguel e com a Julia, fiquei preocupado. Parecia coisa de maluco, porque vivi uma parcela disso e sei como é complicado. Hoje estou aqui revivendo emoções e lembrando tudo que conversamos antes, durante e depois desta jornada. Só posso agradecer por esta obra maravilhosa que vocês nos deixaram”, disse, na oportunidade, o presidente da Academia Brasileira de Letras – Seccional de Brusque, Marcos Welter.

A diretora da Fundação Cultural, Daniela Rezini, também prestigiou o evento e fez um pedido especial. “Podem me levar com vocês na próxima viagem?”, brincou.

Por fim, o diretor de Turismo, Norberto (Kito) Maestri, falou sobre a satisfação de conhecer a Família pelo Mundo. “Nós devemos nos curvar neste momento de gratidão infinita pelo o que vocês fizeram. Foram corajosos por mostrar nossa cidade para o mundo. Brusque é o Berço da Fiação Catarinense, a Capital da Pronta-Entrega, a Capital Nacional da Cuca. E, graças a vocês, nós somos agora a cidade que deu a volta ao mundo”, ressalta.

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.