Unifebe Vargas TEVAH

Tem início a montagem do palco do espetáculo ‘Paixão e Morte de Um Homem Livre’

Serão aproximadamente 4.500 cadeiras dispostas para receber o público em cada uma das apresentações;

Foto: divulgação -

Foto: divulgação –

Guabiruba – O pátio da Igreja São Cristóvão, no bairro Aymoré, em Guabiruba desde a semana passada começou a transformar-se em um grande cenário que irá receber a edição de 2017 do espetáculo ‘Paixão e Morte de Um Homem Livre’. Isso porque desde o dia 23 de janeiro iniciaram os trabalhos de montagem do palco, que mais uma vez irá abrigar um dos mais belos espetáculos a céu aberto do sul do país.

Em 2017 o cenário terá uma largura de cerca de 65 metros de comprimento, construído em frente a Capela São Cristóvão. Ao todo ele será formado por sete palcos na parte baixa e um mais elevado, resultando em aproximadamente 900m² de estrutura edificada em madeira.

Além disso, serão aproximadamente 4.500 cadeiras dispostas para receber o público em cada uma das apresentações.

“Os palcos serão de madeira, com uma estrutura montada para suportar todo o elenco da peça. A fase inicial é a colocação de estacas para a montagem da estrutura, que em seguida terá a montagem das passarelas. Os cenários serão montados mais próximos ao evento, para que não haja interferência do clima, para que não estrague a estrutura”, explica Fabio Caminatti, proprietário da Carminatti Arquitetura e Construção, empresa que desde a primeira edição do teatro no bairro Aymoré, em 2001, realiza esse trabalho.

A previsão é que até o dia 5 de março deverão estar finalizados os palcos baixos e toda a estrutura da passarela, para que no primeiro ensaio geral da peça seja possível a utilização do espaço. O restante da estrutura será executado até as proximidades do evento.

“É o maior evento de Guabiruba. Há anos participamos desse espetáculo, toda a nossa família se envolve, e é algo muito especial. Para nós é uma satisfação fazer parte disso”, completou Carminatti.

Novidades

Embora a mesma história seja recontada, a cada edição do ‘Paixão e Morte de Um Homem Livre’ são inúmeras novidades para a apresentação da peça e este ano não será diferente também com a estrutura do palco. De acordo com o diretor Executivo, Nilson Ebele algumas modificações foram feitas em relação às duas últimas apresentações e deverão contribuir para um espetáculo ainda mais especial este ano. “É sempre um desafio e sempre inovamos a forma como os cenários são dispostos. Por exemplo, o palco do Rei Herodes, sempre tem uma arquitetura específica, assim como o da flagelação de Jesus, da multiplicação dos pães, enfim, são todos erguidos e ornamentados de um modo diferente a edição anterior, mas de uma forma que esteja o mais próximo possível da realidade da época. É um desafio grande e esperamos que o público goste”, pontua.

Foto: divulgação -

Foto: divulgação –

Motivação

Para o presidente da Associação Artístico Cultural São Pedro (AACSP), Marcelo Nascimento, que visitou o local no início da montagem dos palcos, ver a estrutura ganhar forma só contribui para a motivação de quem está envolvido com a peça. “À medida que o tempo avança, os trabalhos se intensificam e o teatro começa a tomar forma. Isso só engrandece ainda mais o nosso trabalho daqui para frente e mostra o quanto é importante o papel que cada um tem para desempenhar até as apresentações em abril. E nada melhor do que vermos a estrutura do palco para termos um pouco da noção da dimensão do espetáculo. Com certeza ver o início dessa montagem é gratificante e só nos anima e inspira ainda mais”, comentou.

Da mesma forma, o diretor Executivo da peça acredita que a estrutura do palco simboliza ainda mais a proximidade das apresentações.”Começamos a organização da peça em 2016, e quando o palco começa a tomar forma, as estacas serem colocadas, o coração bate mais forte. É nesse momento que sentimos que o espetáculo está chegando e precisamos fazer nosso trabalho da melhor forma para mais uma vez, encantar o público”, completa Ebele.

Saiba mais

“Paixão e Morte de um Homem Livre” é considerada uma das maiores e mais belas peças teatrais do sul do país, que narra momentos especiais da vida, paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo. Realizada desde 1981 em Guabiruba, pela Associação Artístico Cultural São Pedro (AACSP), em 2017, o espetáculo será apresentado nos dias 13 e 14 de abril, Quinta e Sexta-Feira Santa, às 21h e 19h30, respectivamente, no Pátio da Igreja São Cristóvão, no Bairro Aymoré, em Guabiruba.

Nesta nova edição o enredo da paixão, morte e ressurreição de Jesus apresenta Maria como narradora. Para a direção do espetáculo, ninguém melhor do que a mãe para contar a história de seu filho.

A peça conta com 400 colaboradores, todos voluntários, entre atores e equipe técnica, completamente entregues ao espetáculo.

por Assessoria de Imprensa

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.